Livros

Normalmente leio dois livros ao mesmo tempo, um mais leve e outro mais denso.

Por exemplo, agora ando a ler o Diário de um teólogo (1946-1956) de Yves Congar, célebre teólogo francês que se dedicou ao ecumenismo na Igreja e que foi um dos teólogos especialistas participantes no II Concilio Vaticano. Não é a edição francesa, mas uma tradução espanhola da Editorial Trotta (foi a que encontrei na livraria)

Vou também lendo Tieta do Agreste de Jorge Amado, numa edição especial das Publicações D. Quixote. Lembro-me que foi uma das novelas mais interessantes que já vi na televisão, na época em que as novelas eram feitas a partir de clássicos da literatura brasileira.

PS – Já me esqueci como se fazem as citações dos livros, tenho de ir procurar.

Deixar uma resposta