Circuncisão

Hoje, numa reunião com os leitores do santuário de Fátima, falando de S. Paulo dei-me conta de uma interessante semelhança entre dois concílios: o de Jerusalém, que proclamou que não era necessário a circuncisão aos cristãos e que marcou a tremenda expansão da Igreja nos dois primeiros séculos, e o s2º do Vaticano que procurou por o mundo moderno em contacto com as energias vivificadoras e perenes do Evangelho, para usar as palavras de João XXIII no documento de convocação do mesmo concílio.
Acho por isso estranha a tentativa cada vez mais expressiva de alguns sectores da Igreja em fazer uma reforma da reforma. É como no ano 100 se quisesse de novo impôr a necessidade da circuncisão dos cristãos para ser fiel à antiquíssima tradição do Povo de Deus, o original e eterno sinal de aliança entre Deus e os homens.


Deixar uma resposta