Comunidade

Ontem fui celebrar missa a duas paróquias. Foi bom celebrar numa comunidade diferente do Santuário de Fátima. Aqui temos muita gente a participar na missa, mas não podemos dizer que ha comunidade: vem muita gente de muito lado mas como são peregrinos, estão de passagem e não se consegue criar empatia entre todas as pessoas que participam na missa.
Nas paróquia é diferente, há uma maior estabilidade, as pessoas já se conhecem, uma mais empatia entre as pessoas, mais relação, mesmo que às vezes essa relação possa ser mais azeda.
A homilia acaba por ser marcada por essa empatia, por essa consciência de comunidade. Acabei por fazer uma homilia diferente das que tenho feito, até porque havia uma maior presença das crianças da catequese e acabei por falar mais para elas. Depois na missa da tarde aqui no Santuário tive mais dificuldade em adaptar o meu esquema de homilia às pessoas que estavam na missa.


Deixar uma resposta