Excomunhão

Num decreto da Congregação dos Bispos com a data de 21 de Janeiro de 2009 foi levantada a excomunhão dos quatro bispos da Sociedade de S. Pio X (SSPX) ordenados ilicitamente por Marcel Lefebvre em 1988.

Não percebo uma coisa: se continuam a dizer que o Rito da Missa que actualmente usamos é um rito protestante, se continuam a rejeitar as decisões do Concílio Vaticano II, se continuam a atacar a Igreja acusando todos aqueles que não concordam com as posições de Lefebvre de destruidores da verdadeira Igreja de Cristo, como é que podem estar em comunhão connosco?

Se eles não mudaram, fomos então nós que mudámos, para já ser possível a comunhão?

Mais perturbador é que a divulgação do levantamento da excomunhão foi no dia antes de de celebrarem os 50 anos da convocação do 2º Concílio Vaticano.

Gostaria de ver este tipo de tolerância, em busca a união de toda a Igreja, existir também, por exemplo, aos promotores da teologia da libertação.

Deixar uma resposta